tamanho da letra : imprimir

Mondo Marca

Ray-Ban

Ao longo de mais de sete décadas, a Ray-Ban escreveu seu nome na história a ponto de se tornar a primeira grife exclusiva de óculos, tamanha a força do seu nome - em alguns lugares do mundo é, inclusive, sinônimo de óculos solares. Criado pela Bausch & Lomb para proteger a visão dos pilotos da força aérea norte-americana, em 1937, o aviador se tornou um acessório-desejo, que permanece por gerações. Sem falar em outros modelos lançados no decorrer dos anos que, ao lado do aviador, se tornaram referência de estilo no design óptico. Desde 1999, integra o portfólio de marcas da Luxottica.
Graziela Canella Andrea Tavares

Enviar por email

Compartilhar

5201

Proteção para aviadores
Na década de 1920, à medida que a indústria da aviação crescia e ganhava cada vez mais investimentos, especialmente na categoria militar, a tecnologia levava os aviões a voarem cada vez mais alto. Nesse cenário, os pilotos imediatamente sentiram a necessidade de proteger os olhos, incomodados com a claridade intensa acima das nuvens e os riscos causados pelo ofuscamento e a distorção visual.

Naquele período, o tenente John Arthur Macready, piloto de testes da Força Aérea dos Estados Unidos, começou a ganhar notoriedade ao bater recordes de voos prolongados e foi pioneiro em atravessar todo o país sem pousar para abastecer. O excesso de exposição à luz solar nos longos voos, porém, causou irritação e danos à sua retina.

Ao voltar de uma longa aventura a bordo de um balão dirigível, o oficial procurou a Bausch & Lomb para encomendar algum tipo de proteção para pilotos de caça, que pudesse ao mesmo tempo proporcionar uma visão mais nítida, proteção à saúde dos olhos e ainda por cima que tivesse boa aparência, adequado ao status de poder dos militares da época – uma evolução das máscaras de aviadores do século anterior.

Foi assim que surgiram os óculos Anti-Glare Aviator, com aros finos de metal banhados a ouro e lentes de cristal mineral de tom verde, o famoso G-15, cor ideal para neutralizar a intensidade dos tons de azul e branco do céu. Pesando apenas 150 gramas, os óculos bloqueavam um alto percentual da luz visível e dos raios solares nocivos. Sua patente foi registrada em 7 de maio de 1937.

1922: os pilotos John Arthur Macready e Oakley Kelly

1922: os pilotos John Arthur Macready e Oakley Kelly

Bausch & Lomb: primeira fabricante
Empresa óptica fundada em 1853 em Rochester, estado de Nova York, pelo óptico John Jacob Bausch e o investidor Henry Lomb, foi detentora da Ray-Ban até 1999, quando vendeu sua divisão de óculos para a italiana Luxottica (que, além da Ray-Ban, incluía marcas como Arnette e Killer Loop). É hoje uma das maiores fabricantes de produtos para saúde visual, presente em mais de 100 países, e trocou o “&” de sua assinatura pelo “+”: Bausch + Lomb. Em 2013, foi adquirida pela também norte-americana Valeant Pharmaceuticals International, com sede em New Jersey, por US$ 8,57 bilhões.

Estilo McArthur
Assim que registrou a patente, a Bausch & Lomb decidiu explorar a oportunidade de fornecer óculos solares específicos para a aviação. Foi então que lançou no mercado o Ray-Ban Aviator, cujo nome remete à eficácia dos óculos em bloquear os raios solares, a partir da junção dos termos em inglês “ray” (“raio”) e “ban” (“banir”). O sucesso entre pilotos e militares foi imediato.

Em 1944, o general Douglas MacArthur foi fotografado usando seus óculos Ray-Ban em uma imagem célebre da Segunda Guerra Mundial – a chegada das tropas norte-americanas à praia de Palo no Golfo de Leyte, nas Filipinas, campanha que culminou com a vitória dos Aliados sobre o Japão – cena que foi até reproduzida em um monumento e no cinema.

Foi a partir daí que o modelo aviador ganhou fama também junto ao público em geral, especialmente policiais, caçadores, pescadores e outros homens de estilo esportivo, que se identificavam com a imagem de força e bravura. Ao longo dos anos, o modelo ganhou novas versões, inclusive femininas, o que contribuiu ainda mais para seu sucesso comercial. Além de um acessório de proteção, os óculos aviadores ganharam status fashion – já na década de 40, quando surgiram as lentes dégradés e espelhadas. Em 1951, a pedido da Marinha dos Estados Unidos, a marca também desenvolveu as lentes cinza N-15.

6262

Segunda guerra, cena histórica: General Douglas MacArthur

Segunda guerra, cena histórica: General Douglas MacArthur

Em 1952, o designer Raymond Stegeman criou um novo modelo, chamado “Wayfarer”, com armação de acetato e design inspirado em carros com barbatanas, a famosa traseira “rabo de peixe”, que foi um dos estilos automobilísticos mais emblemáticos e glamourosos da época.

A ideia era agradar novamente ao público fiel de pilotos e militares, mas o modelo caiu em cheio mesmo no gosto das mulheres – especialmente depois de ter sido usado pela estrela Audrey Hepburn no clássico filme Bonequinha de Luxo, de 1961. Antes disso, em 1958, o público feminino já havia sido cativado com uma série de modelos de acetato femininos, com variedade de cores e estilos.

Design: o rabo de peixe dos carros dos anos 50, como o Cadillac Eldorado, inspirou o desenho do Wayfarer

Design: o rabo de peixe dos carros dos anos 50, como o Cadillac Eldorado, inspirou o desenho do Wayfarer

Bonequinha de Luxo: Audrey Hepburn de Wayfarer

Bonequinha de Luxo: Audrey Hepburn de Wayfarer

Ícones da música e cinema
Desde os anos 60, os óculos Ray-Ban ganharam adesão praticamente unânime das celebridades e se transformaram em item cult obrigatório de artistas de cinema e ídolos da música, de Marilyn Monroe e James Dean a Bob Dylan e Lou Reed. Esse prestígio ganhou ainda mais força nas décadas de 80 e 90, quando seus modelos passaram a figurar em cenas icônicas do cinema.

Alguns dos destaques foram Madonna de Wayfarer em Procura-se Susan desesperadamente (1985), Dan Aykroyd e John Belushi em Os irmãos cara de pau (1980), Jack Nicholson no papel de Coringa em Batman (1989) e ainda Tommy Lee Jones e Will Smith em Men in Black (1997).

O astro Tom Cruise conseguiu turbinar as vendas da marca duas vezes e marcou a década de 80 a bordo de um Wayfarer em Negócio Arriscado (1983), que elevou suas vendas em 50%. Três anos mais tarde, usou um aviador em Top Gun (1986), no papel de um piloto da Força Aérea norte-americana – nos sete meses após a estreia, as vendas do modelo aumentaram 40%.

Ícone fashion: Madonna em Procura-se Susan desesperadamente em 1985

Ícone fashion: Madonna em Procura-se Susan desesperadamente em 1985

1995: Jack Nicholson com Sean Penn no set de Acerto Final

1995: Jack Nicholson com Sean Penn no set de Acerto Final

1955: James Dean no set de Assim caminha a humanidade

1955: James Dean no set de Assim caminha a humanidade

Ídolos da música: Keith Richards, Mick Jagger e Bob Dylan em 1972

Ídolos da música: Keith Richards, Mick Jagger e Bob Dylan em 1972

Primeiras celebridades clicadas de Ray-Ban: Lauren Bacall e Humphrey Bogart no set de To have and have not, em 1944

Primeiras celebridades clicadas de Ray-Ban: Lauren Bacall e Humphrey Bogart no set de To have and have not, em 1944

Men in Black: Tommy Lee Jones e Will Smith, em 1997

Men in Black: Tommy Lee Jones e Will Smith, em 1997

1956: a estrela Marilyn Monroe e o dramaturgo Arthur Miller

1956: a estrela Marilyn Monroe e o dramaturgo Arthur Miller

Top Gun: Tom Cruise turbinou as vendas da marca em 1986, no lançamento do filme

Top Gun: Tom Cruise turbinou as vendas da marca em 1986, no lançamento do filme

1980: Os irmãos cara de pau

1980: Os irmãos cara de pau

Espírito inovador
Ao longo de sua história, a Ray-Ban destacou-se por focar na tecnologia, na qualidade e na durabilidade dos óculos. Foi pioneira em oferecer uma série de atributos que hoje já foram integrados ao mercado – nos anos 60, foi a primeira empresa a fabricar estojos para proteger os óculos e lentes resistentes a impacto.

Também introduziu, na década de 70, coleções de armações de receituário e modelos solares de proteção para alpinistas, com lentes espelhadas e protetores laterais. Em 1974, o lançamento das lentes Ambermatic, que se ajustavam cromaticamente ao ambiente.

O processo de fabricação de um par de óculos Ray-Ban envolve cerca de 20 processos de inspeção para certificar sua qualidade, especialmente para assegurar que as lentes absorvam ao menos 65% dos raios solares. Lançou novidades também no design, como edições limitadas e releitura de modelos clássicos com novos materiais como titânio, couro e fibra de carbono. Nos anos 2000, lançou um Wayfarer de armação branca acompanhada de um kit de canetas especiais coloridas para customização, cuja campanha foi batizada de “Colorize” (do inglês, “colorir”).

1952: um dos primeiros anúncios

1952: um dos primeiros anúncios

Anos 70: campanha do Ambermatic

Anos 70: campanha do Ambermatic

Ambermatic século 21: relançamento da linha no aniversário de 75 anos da Ray-Ban

Ambermatic século 21: relançamento da linha no aniversário de 75 anos da Ray-Ban

Era italiana
Em 1999, a Ray-Ban foi vendida para a Luxottica por US$ 640 milhões. Na virada do século, a gigante italiana foi responsável pela ampliação das linhas de produtos – com o lançamento em 2003 da coleção Ray-Ban Junior, para crianças de oito a 12 anos – e também por uma nova fase de ações publicitárias, que envolveram desde o patrocínio da equipe Honda da Fórmula 1 até uma série de novas campanhas com intuito de estabelecer um conceito de estilo de vida para a marca.

Além de imagens e slogans, os lançamentos passaram a envolver ações como eventos, shows, parcerias com músicos e artistas plásticos. Atualmente, está presente em mais de 130 países com coleções masculinas, femininas e infantis e faturamento estimado em mais de US$ 1,5 bilhão por ano. Recentemente, a marca lançou seu canal de e-commerce no Brasil.

Slogans e campanhas
Nos anos 2000, a Ray-Ban criou uma série de novas campanhas, com slogans marcantes como Me and my Ray-Ban (“Eu e meu Ray-Ban”), em 2003; Empower your vision (algo como “dê poder à sua visão”), de 2004; Change your view (trocadilho com a palavra “visão”, que significa “mude sua visão” ou “mude de perspectiva”).
Porém, o slogan mais expressivo da marca firmou-se em 2006, com a campanha intitulada “Never Hide” (ou seja, “nunca se esconda”). Lançada simultaneamente em mais de 20 países, a campanha era composta por imagens em preto e branco de pessoas em cenas cotidianas. A proposta do slogan era expor a própria personalidade, sem medo de ser feliz. Na primeira fase, pessoas de todo o mundo puderam enviar suas fotos para exibição em um telão no Times Square, em Nova York. As imagens se mantém no site da marca, que continuou renovando a proposta com novas versões da Never Hide.

Nunca se esconda: campanha Never Hide versão 2013

Nunca se esconda: campanha Never Hide versão 2013

Os óculos da temporada
A mais nova série especial da Ray-Ban tem nome que combina uma homenagem ao Garment District (bairro nova-iorquino conhecido pela tradução na indústria da moda) com o ano de lançamento da marca, o projeto District 1937, que celebra a reinvenção de modelos icônicos pela aplicação de novos materiais como jeans, veludo e couro. Até agora, foram lançadas cinco inovações (Leather, Denim, Steel, Titanium e Velvet) e ainda há outras três a serem lançadas em breve.

modelo Denim RB2140

modelo Denim RB2140

modelo Velvet RB4171

modelo Velvet RB4171

Pronúncia
Graças a quase 80 anos de existência, a Ray-Ban ganhou o direito de ter uma pronúncia totalmente abrasileirada: “RÁI-BÔ. Já em inglês é “RHEI-BÊN”. Além da pronúncia, o importante também é ter atenção quando se escreve o nome da marca, lembrando sempre de usar o hífen entre “Ray” e “Ban”: Ray-Ban.

www: Ray-Ban virtual
www.ray-ban.com
www.ray-ban.com/brazil
www.facebook.com/RayBan
www.twitter.com/Ray_Ban
www.youtube.com/user/neverhidenoise
www.youtube.com/user/neverhidefilms

Ícones

Aviator

Modelo RB 3025

Modelo RB 3025

O pai de todos. De 1937 até os dias de hoje, é a referência número um em desenho de óculos.

Wayfarer

Modelo RB 2140

Modelo RB 2140

O clássico mais cult da Ray-Ban foi lançado em 1952. Desde então, a atitude rock’n roll tem os óculos solares em seu DNA, além de itens como o jeans, a camiseta e a jaqueta de couro.

Wayfarer folding

Modelo RB 4105

Modelo RB 4105

Seis partes que se tornam uma: a versão dobrável do Wayfarer.

Shooter

Modelo RB 3138

Modelo RB 3138

Derivação do Aviator, tem como marca registrada o círculo de metal entre os olhos, que, de forma bem humorada, é definido como um espaço para segurar o cigarro.

Clubmaster

Modelo RB 3016

Modelo RB 3016

Criado em 1986 com inspiração no look dos anos 60, combina acetato preto e metal e é mais um clássico dos óculos.

Caravan

Modelo RB 3136

Modelo RB 3136

Versão quadrada do Aviator, o Caravan foi apresentado exatos 20 anos após o começo da saga Ray-Ban.

1962: até o ex-presidente John Kennedy aderiu à moda

1962: até o ex-presidente John Kennedy aderiu à moda

1968: o papa da pop art Andy Warhol

1968: o papa da pop art Andy Warhol

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições