tamanho da letra : imprimir

Coluna do Miguel

Um para usar, outro para guardar

Miguel
o óptico mais famoso do país

Pergunta que os jornalistas mais repetem durante as entrevistas é sobre a quantidade ideal de óculos que um usuário deve ter. De maneira geral, as pessoas deveriam ter três óculos. Um para o dia-a-dia, com lentes transparentes; o segundo, de reserva; e o terceiro, solar (com ou sem grau). No entanto, a realidade é diferente. Como óculos não são produtos baratos, os consumidores se limitam a ter, no máximo, dois – um graduado e outro de sol. Escolha essa que pode trazer problemas, caso haja quebra ou furto da armação de receituário.

A intenção de falar constantemente sobre um segundo par faz parte do meu trabalho diário na óptica. Dezenas de clientes chegam à loja desesperados, porque seus únicos óculos de grau sofreram algum tipo de avaria e, obviamente, não conseguem viver sem eles. Nada deve ser imposto: sou contra costumes ditatoriais, mas é importante informar constantemente ao cliente a necessidade de um par com lentes atualizadas de reserva.

Não é preciso armação de receituário cara ou de grife. Um produto de valor acessível, confortável e bonito, substitui a peça principal com ótimos resultados. O importante é manter sempre a qualidade das lentes para que a visão não sofra alterações com o uso de uma peça antiga e de lentes obsoletas, que não servem mais ao conforto visual.

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições