tamanho da letra : imprimir

Categoria default

…Sartorialismo

O século 21 está sendo marcado pela velocidade da comunicação e o acesso à informação graças ao avanço da tecnologia e ao fenômeno chamado internet. Ideias, conceitos e modas se reproduzem rapidamente e, por conta disso, novas palavras e expressões se disseminam na velocidade da luz e já faz parte do dia a dia do homem moderno deparar com novos termos que nem sempre são entendidos com facilidade. É por isso que a VIEW lança esta nova seção, batizada de A palavra é... a fim de trocar em miúdos esses novos termos. Para começar, a gente escolheu o “Sartorialismo”, palavra que em 2005 ganhou novo significado graças à influência do mais importante fotógrafo de moda de rua da atualidade, o norte-americano Scott Schuman e no último ano se tornou assinatura de algumas marcas.
Graziela Canella Divulgação Andrea Tavares

Enviar por email

Compartilhar

Nem Aurélio explica
Segundo a maioria dos dicionários brasileiros, a palavra “sartorial” diz respeito ao que se refere ou pertence ao sartório, músculo da coxa também conhecido como “costureiro”. Não por acaso, já que a palavra vem de “sartor”, ou seja, “alfaiate” em latim. Uma pesquisa um pouco mais aprofundada a partir dessa origem revela, então, uma segunda denotação ao termo, que traduz o adjetivo como sendo algo ou alguém relacionado a alfaiataria, confecção de roupas sob medida, estilo ou maneira de vestir. O que os dicionários ainda não parecem ter notado foi a profusão do termo nos últimos anos e seu impacto na comunicação e no consumo de moda contemporâneos.

Tudo começou em 2005, quando o norte-americano Scott Schuman atribuiu a si mesmo o título de Sartorialista e fundou o blog The Sartorialist, compilação de fotos de pessoas nas ruas, de todas idades e estilos, com quase nenhum texto exceto pelo título indicando a ocasião ou o local da foto e alguns comentários esporádicos do autor. Os nomes dos fotografados raramente são revelados, o que realça a ideia de consagração do anonimato. Para as lentes do Sartorialista, não há diferença entre um modesto feirante marroquino (segundo a legenda, com estilo mais Dries van Noten do que o próprio Dries van Noten) e a fashionista ex-editora da Vogue Paris, Carine Roitfeld, quando o assunto é criatividade, estilo pessoal e a poderosa forma de comunicação contida no vestir.

Scott Schuman: o Sartorialista em si

Scott Schuman: o Sartorialista em si

Quem é Scott Schuman?
Nascido no estado norte-americano de Indiana em 2 de novembro de 1968, Scott Schuman especializou-se em marketing de moda e branding (do inglês, “gestão de marcas”) e dirigiu um showroom próprio com roupas e acessórios de novos designers de moda em Nova York até 2002. Na época, a cidade ainda se recuperava do traumático Onze de setembro e o mercado não ia bem, com escassez de produtos e lojistas endividados. Foi então que Schuman decidiu fechar as portas e dedicar-se em tempo integral às filhas, Isabel e Claudia, então com seis anos e dois anos, respectivamente.

Em 2005, começou a fotografar. Com a mesma câmera digital que registrava momentos com as pequenas, passou a capturar imagens de pessoas nas ruas que chamavam sua atenção pelo estilo e a maneira de vestir. Com o objetivo de abrir um diálogo sobre as imagens que captava e a moda, criou o The Sartorialist, pioneiro na postagem de fotos de moda no formato de blog. “Pensei em fotografar pessoas nas ruas da forma que os estilistas olham para elas, captando essa inspiração e distribuindo-a para o público”, explica Schuman no próprio site. A maneira como o então blogueiro atribuía linguagem de moda a cenas prosaicas rapidamente atraiu o olhar de experts. Pelas lentes do Sartorialista, qualquer pessoa poderia se tornar ícone fashion. Não tardou para que o site Style.com o contratasse para fazer seus registros durante a semana de moda de Nova York.

Desde então, Schuman fotografou e foi fotografado para inúmeras marcas como The Gap, Verizon, Kiehl’s, Nespresso, DKNY Jeans, Gant e Absolut. Em 2009, foi contratado pela grife britânica Burberry para registrar pessoas nas ruas de várias cidades do mundo vestindo seus clássicos trench coats (do inglês, “casaco de trincheira”, o icônico modelo de capa de chuva), na criação do projeto Art of the Trench – que, em 2012, ganhou uma versão brasileira pelas lentes do carioca Thiago Petrik, provavelmente o melhor exemplar de fotografia no estilo “Sartorialista” por aqui. Autor do site e livro Rio Etc, Petrik compila, entre outras coisas, fotos de cariocas cheios de bossa.

Algumas das fotos de Scott Schuman compõem as coleções permanentes do Victoria & Albert Museum, em Londres, e do Metropolitan Museum of Photography, em Tóquio. Em 2009, a editora Penguin publicou uma antologia de seus cliques, que vendeu mais de 100 mil cópias e foi traduzida para diversos idiomas.

Sartorialista versão física: a capa do livro editado pela Penguin em 2009

Sartorialista versão física: a capa do livro editado pela Penguin em 2009

6111 6114

Sartorialismo: os instantâneos de Scott Schuman pelo mundo

Sartorialismo: os instantâneos de Scott Schuman pelo mundo

A febre das ruas
A influência de Scott Schuman é muito ampla, desde a forma como as marcas se comunicam até como as pessoas consomem nos dias de hoje. A informação de moda é democrática nos dois lados e qualquer pessoa pode ser tema de suas fotos, não importa se é um fashionista nova-iorquino ou uma simpática senhora de avental em um vilarejo italiano.

O estilo de registro fotográfico em blog ganhou adeptos no mundo inteiro. Entre aqueles que preferem ficar por trás das lentes e captar suas visões particulares das manifestações de moda nas ruas, outro bom exemplo é a ilustradora francesa Mariline Fiori, mais conhecida pelo nome Garance Doré – dona de um dos melhores blogs de moda de rua e, quem diria, namorada de Schuman desde 2008 (prova de que às vezes similares também se atraem). Outro site que se destaca nessa linha é o Jak & Jil, do fotógrafo Tommy Ton, sucessor de Schuman na cobertura das semanas de moda para o Style.com.
Há também uma febre de blogs autorais, nos quais seus criadores registram o próprio estilo. No Brasil, a pioneira nesse estilo foi a publicitária mineira Cris Guerra, que em 2007 lançou o blog Hoje vou assim, no qual começou a registrar diariamente o figurino que havia escolhido para ir ao trabalho.

Egotrip ou não, o fato é que a modalidade tem transformado especialmente jovens mulheres em gurus de estilo. Os produtos que as famosas blogueiras recomendam hoje invariavelmente se esgotam das prateleiras amanhã, ainda que sem estabelecer imagem de marca em longo prazo, e muitas vezes em troca de quantias astronômicas. Apesar do estilo fotográfico e de postagem em blog e redes sociais se assemelharem ao formato criado por Schuman, as analogias param por aí. Schuman se associa a marcas, mas a essência de seu blog permanece autêntica e livre – o que mantém sua credibilidade e aspecto inspirador.

O Sartorialismo na moda
Schuman introduziu a palavra “Sartorial” no vocabulário fashion, que começa a aparecer sob logotipos de marcas e coleções. Seu uso é associado tanto aos conceitos de estilo pessoal e singularidade que remetem aos personagens fotografados no blog, mas também a seu significado de origem. Marcas como Tod’s e Burberry já lançaram linhas de produtos com a etiqueta Sartorial, sempre com características como o aspecto exclusivo, artesanal, sob medida, feito à mão e limitado. Ou seja, especial. Para algumas marcas, como Ralph Lauren, o sentido do nome é bastante literal, e sua Sartorial Collection é composta por peças costuradas à mão.

O Sartorialista do século 18
O site The Library Time Machine, de David Walker, publicou em 2013 uma longa seleção de imagens antigas no melhor estilo das ruas, garimpadas no londrino Leighton House Museum. As imagens são do cartunista e ilustrador britânico Edward Linley Sambourne, que ganhou o apelido de Sartorialista da Era Eduardiana.

Apaixonado por fotografia, Sambourne fotografava mulheres andando pelas ruas das cidades que visitava e utilizava essas imagens como base para seus desenhos. Os primeiros registros datam do final do século 18, mas a maioria das fotos encontradas data de 1905 a 1908. Na época, sem uma legislação adequada quando ao direito do uso de imagem, grande parte das mulheres nem soube que estava sendo fotografada, já que, na maioria das vezes, Sambourne usava uma câmera escondida.

Sambourne: Sartorialismo do início do século 20

Sambourne: Sartorialismo do início do século 20

1906: nos registros de Sambourne, não era fácil manter a elegância na praia, no verão de 1906, em Ostende

1906: nos registros de Sambourne, não era fácil manter a elegância na praia, no verão de 1906, em Ostende

1906: se hoje as pessoas andam teclando no celular, antigamente a distração eram livros - como da moça em Church Street

1906: se hoje as pessoas andam teclando no celular, antigamente a distração eram livros – como da moça em Church Street

Óculos na visão de Schuman
O mais recente projeto digital para o qual Scott Schuman foi escalado é o Faces by the Sartorialist, concebido pela Luxottica. O blogueiro vem captando imagens de personagens que chamam sua atenção por conta do estilo dos óculos durante viagens por cidades como Nova York, Milão, Xangai, Paris e Rio de Janeiro, que rendem várias postagens por semana no site www.facesbythesartorialist.com e na conta de Instagram @facesbythesartorialist. “Óculos são acessórios fascinantes, podem revelar e ao mesmo tempo transformar a imagem da pessoa”, disse Schuman. Empolgado com o projeto, o Sartorialista ainda declarou ter percebido que as pessoas têm sido cada vez mais ousadas nas escolhas de óculos como acessório de moda. “É muito bom ter a oportunidade de capturar a verdadeira essência dos óculos com a Luxottica”, completou.

6004

O criador de óculos: Scott Schuman para o Faces by The Sartorialist

O criador de óculos: Scott Schuman para o Faces by The Sartorialist

Projeto Faces by The Sartorialist: Miu Miu modelo MU 07MV DHI-1O1

Projeto Faces by The Sartorialist: Miu Miu modelo MU 07MV DHI-1O1

Projeto Faces by The Sartorialist: modelo Paul Smith modelo PM8210

Projeto Faces by The Sartorialist: modelo Paul Smith modelo PM8210

Sites imperdíveis para saber mais
The Sartorialist www.thesartorialist.com
Garance Doré www.garancedore.com
Jak and Jil www.jakandjil.com
Rio Etc www.rioetc.com.br
Hoje vou assim www.crisguerra.com.br/hoje-vou-assim
Cool Hunting www.coolhunting.com
The Library Time Machine rbkclocalstudies.wordpress.com
Face Hunter www.facehunter.org

Nova York: mulheres pelas lentes da francesa Garance Doré

Nova York: mulheres pelas lentes da francesa Garance Doré

Instagram cheios de estilo
Jamie Beck & Kevin Burg @annstreetstudio
Danielle Bernstein @weworewhat
Refinery29 @refinery29
Sean Sullivan @impossiblecool

6121

The Glamourai @theglamourai
Prabal Gurung @prabalgurung

6003

Tina Craig @bagsnob
Tommy Ton @tommyton

6120

No smartphone
O aplicativo Chicfeed, disponível para aparelhos com sistemas Android e iOS, é uma simples compilação de fotos dos principais blogs de moda de rua da atualidade. Ali, é possível navegar de uma vez pelo conteúdo dos sites The Sartorialist, Face Hunter, Jak and Jill, Cherry Blossom Girl, LookBook, Altamira e Chictopia. É possível selecionar apenas os sites favoritos nos ajustes da ferramenta.

6001
6002

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições