tamanho da letra : imprimir

Um outro olhar

Viva as relações saudáveis

Andrea
Editora da VIEW e maníaca por óculos

Eu já estava com o conteúdo desta coluna definido na minha mente, quando esbarrei com um texto sensacional, que trata da importância de ter relacionamentos saudáveis e traz dicas de como estabelecê-los – por relacionamento, quero dizer qualquer tipo de relação com nossos semelhantes. Diante de tão belas palavras, optei por deixar aquele tal conteúdo predefinido para outro momento e compartilhar essas ideias com você, querido leitor.

Adeus à negatividade.
A vida é curta demais para passar tempo com quem suga a sua felicidade. Seu tempo é valioso, portanto, desfrute-o com pessoas agradáveis e motivadas. Relações foram feitas para somar na sua vida e não para prejudicá-lo. Escolha amigos que você admira e tem orgulho de conhecer, que amam e respeitam você – são aquelas pessoas que fazem o seu dia um pouco mais brilhante, simplesmente por estar nela. Libertar-se de pessoas negativas liberta-o para que você seja você – e ser você é a única maneira de viver verdadeiramente.

A prática do desapego.
Pode ser uma triste verdade, mas há pessoas que só vão estar por perto enquanto você tiver algo de que elas precisam. Quando esse propósito acabar, elas irão embora. A boa notícia é que, se você resistir, irá eliminar essas pessoas e ficar com quem pode contar. Então, quando alguém se afastar de você, deixe-o ir. Seu destino não está conectado a quem vai embora. No entanto, isso não significa que essas pessoas são más, mas que o papel delas em sua vida acabou.

A chance justa.
Cada pessoa tem a sua história e passou por situações que a fez mudar, forçando-a a crescer. Cada rosto pelo qual você passa na rua tem uma história tão complexa e intensa quanto a sua. Ninguém é tão desinteressante assim: se você der uma chance, todo mundo tem algo surpreendente para oferecer. Portanto, aprecie a possibilidade de estabelecer novas relações e deixe as antigas, aquelas que não funcionam mais, irem embora naturalmente. Confie em seu julgamento. Abrace novas relações, sabendo que está entrando em território desconhecido. Esteja pronto para aprender, esteja pronto para novos desafios.

4. Gentileza e respeito.
Trate todas as pessoas com gentileza e respeito, mesmo aquelas que são rudes com você – não porque são boas, mas porque você é. Ninguém deve ser respeitado só porque ocupa uma determinada posição e por isso merece respeito. O caminho é tratar todos da mesma forma respeitosa que você trata (ou trataria) o seu avô e com a mesma paciência que o mesmo nível de paciência que você tem (ou teria) com um irmão bebê.

5. Aceitação.
Aceite as pessoas como elas são. Na maioria dos casos, é impossível mudá-las – e não é simpático tampouco saudável tentar. Poupe-se do estresse desnecessário: em vez de tentar mudar os outros, dê-lhes apoio e bons exemplos.

6. A imperfeição perfeita.
Tenha coragem de seguir em frente sendo você, o impressionante e incrível você. E quando alguém rir por achá-lo diferente, ria de volta porque, provavelmente, essas pessoas são todas iguais. Gaste mais tempo com aqueles que fazem você sorrir e menos tempo com quem faz você se sentir pressionado para impressionar. Seja seu eu imperfeitamente perfeito. Ninguém é perfeito para todos, selecione aquelas poucas pessoas que realmente se dedicam a conhecê-lo e amá-lo como você realmente é. E para essas seletas pessoas, seja o seu eu imperfeitamente perfeito, motivo pelo qual elas gostam de você.

7. O remédio chamado perdão.
Sem ódio no coração. Quem carrega isso para a vida, acaba se machucando mais que as pessoas que odeia. O perdão é o remédio, mas perdoar não é dizer: “tudo bem o que fulano fez comigo”. Em vez disso, o raciocínio é “não vou deixar o que essa pessoa fez comigo estragar minha felicidade para sempre”. Isso não significa que você está apagando o passado ou esquecendo o que ocorreu, mas que está deixando de lado o ressentimento e a dor, escolheu aprender com o incidente e seguir em frente. Lembre-se: quanto menos tempo você gastar odiando as pessoas que o machucam, mais tempo terá para amar as pessoas que o amam.

8. Diariamente, faça pequenas coisas pelas pessoas.
Você não pode ser tudo para todos, mas pode ser tudo para algumas pessoas. Decida quem são essas pessoas e trate-os como a realeza da sua vida.

9. Foco nos seus reais amigos.
Conforme o tempo passa, o fato de ter muitos amigos vai perdendo a importância e começa-se a entender que o importante mesmo é ter reais amigos. A vida é como uma espécie de festa. Você convida um monte de gente: alguns vão sair mais cedo, outros ficam a noite toda, alguns dão risada com você e outros riem de você. Já outros chegam muito tarde. Mas, no final, após a diversão, há alguns que vão ficar para ajudar a limpar a bagunça. E na maioria das vezes, esses que ficam não são os mesmos que fizeram a confusão. Essas pessoas são suas amigas de verdade e são as que mais importam.

10. Seja sempre leal.
O verdadeiro amor e a amizade verdadeira não se trata de você e a outra parte serem inseparáveis, mas verdadeiros um com o outro, mesmo quando estão separados. Quando se trata de relacionamentos, ser fiel nunca é uma opção, mas uma prioridade. Lealdade é tudo.

11. Distância se mede em carinho.
Quando se fala de relacionamento humano, distância não se mede em quilômetros, mas em carinho. Duas pessoas podem estar perfeitamente uma ao lado da outra, mesmo que a milhas de distância. Portanto, não ignore alguém que você gosta, porque a falta de preocupação dói mais do que palavras iradas. Mantenha-se em contato com as pessoas que são importantes para você. Não porque isso seja conveniente, mas porque merecem a sua dedicação. Lembre-se: você não precisa de um certo número de amigos, apenas um número de amigos com quem possa contar. Dar atenção a essas pessoas é prioridade.

12. Mantenha suas promessas e diga a verdade.
Se você diz que vai fazer algo, faça! Se você diz que vai estar em algum lugar, esteja! Se você não pode, não vai, então não minta. É sempre melhor dizer a verdade. Não brinque com a cabeça e os corações das pessoas. Não diga meias verdades porque meias verdades não são melhores do que mentiras. Lembre-se: não se ferem o amor e a amizade. Mentir, enganar e detonar os sentimentos e as emoções das pessoas dói. Nunca mexa com os sentimentos de alguém só porque você não tem certeza dos seus próprios sentimentos. Esteja sempre aberto e seja honesto.

13. Dê o que você quer receber.
Não espere o que você não está disposto a dar. Comece a praticar a regra de ouro. Se você quer amor, dê amor. Se você quer ter amigos, seja amigável. Se você quiser dinheiro, forneça valor. Essa regra de ouro funciona. Simples assim.

14. Informação com qualidade é tudo.
A informação é o lubrificante que mantém o motor do funcionamento da comunicação. Comece a se comunicar com clareza. Não tente ler a mente das outras pessoas e não faça as outras pessoas tentarem ler a sua. A maioria dos problemas, grandes e pequenos, dentro de uma família, uma relação de amizade ou no mundo dos negócios, começa com má comunicação.

15. Permita que os outros tomem suas próprias decisões.
Não julgue os outros por seu próprio passado. A vida deles é diferente da sua e o que pode ser bom para uma pessoa pode não ser bom para outra. O que pode ser ruim para uma pessoa pode mudar a vida de outra para melhor. Permita que os outros cometam seus próprios erros e tomem suas próprias decisões.

16. Fale menos, ouça mais.
Pouco conselho é, muitas vezes, o melhor conselho. As pessoas não precisam de muitos conselhos, mas de um ouvido atento e um pouco de reforço positivo. Aquilo que querem saber, na maioria das vezes, já está dentro delas e elas só precisam de tempo para pensar, ser e respirar, continuando a explorar as viagens sem direção que acabará por ajudá-las a encontrar sua direção.

17. Abandone argumentos insignificantes.
O outro não precisa estar errado para que você possa estar certo. Existem muitos caminhos para o que é certo. E, na maioria das vezes, isso, simplesmente, pouco importa.

18. Ignore comentários destrutivos e nocivos.
Ninguém tem o direito de julgá-lo. As pessoas podem ter ouvido as suas histórias, mas não passaram pelo que você passou. Não importa o que você faça, sempre haverá alguém que pensa de forma diferente. Assim, concentre-se em fazer o que seu coração diz que é certo, O que a maioria das pessoas pensa e diz sobre você não é tão importante. O importante é como você se sente sobre si mesmo.

19. Preste atenção em você mesmo.
Uma das coisas mais dolorosas na vida é se perder no desejo de amar demais os outros, esquecendo de si próprio, esquecendo-se de que você é muito especial. Quando foi a última vez que alguém lhe disse que o amava do jeito que você é, que se importa com o que você pensa ou como você se sente? Quando foi a última vez que alguém lhe disse que você fez um bom trabalho ou levou-o a algum lugar, simplesmente por que sabe que você se sente feliz quando está lá? E quando foi a última vez que esse “alguém” era você mesmo?

20. Arregace as mangas do espírito.
Esforce-se para colocar diariamente esses ensinamentos em prática e priorize sempre o amor e os bons sentimentos. Pode ter certeza que valerá muito a pena. Assim, a vida fica mais leve.

Traduzir essas mágicas reflexões do inglês para nossa língua pátria e adaptar o texto foi um exercício muito além do linguístico. Eu me vi em algumas dessas situações e me senti aliviada e estimulada com belas palavras. E, por falar em exercício, o ato de adotar esses conceitos de relações saudáveis requer uma prática constante. As emoções precisam e devem ser exercitadas. Pratique!

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições