tamanho da letra : imprimir

Varejo & Experiência

Tendências versus pendências

Richard
Richard Vinic é palestrante, consultor, professor e apaixonado pelo mundo das compras

Atuar no varejo é aceitar um mundo de desafios e a necessidade de buscar sempre a evolução, acompanhar a concorrência, entender o consumidor e manter-se antenado às novas tendências.

Falando em tendências, parece que cada um de nós está sempre olhando para frente, tentando entender o futuro, ansioso para desenhá-lo e construindo-o no presente. E provavelmente usou boa parte do seu tempo nos últimos meses lendo e tentando entender para se adaptar a muitas dessas tendências.

Mas, agora, trata-se de outra provocação: as pendências. Quantas dessas tendências viraram realidade na sua óptica? Quanto de tudo o que você leu, pesquisou e buscou de novo está presente na loja e pode ser percebido pelo cliente? Quantas dessas tendências ainda são pendências?

Para auxiliar nesse check list, faço a seguir uma pequena retomada de algumas estratégias comentadas nos últimos meses e anos.

  1. Foco do cliente. Olhar seu negócio sob a perspectiva do cliente e não mais sob o seu ponto de vista. Pode parecer simples ou repetitivo, mas você sabe em que direção seu cliente olha? O que ele vê?
  2. Gestão de pessoas. O varejo de produtos não vende mais produtos. Cada vez mais similares, produtos não estabelecem a diferença entre uma loja e outra, independentemente do segmento de varejo em que se atue. Ai a importância cada vez maior dos recursos humanos. Surge então a necessidade de fazer uma correta gestão de pessoas. É o fim dos tempos do chefe e o surgimento da era do líder!
  3. Experiência de compra. Concorrendo com as facilidades do mundo virtual, o varejo físico busca suas particularidades e adota estratégias originais para garantir sua sobrevivência na experiência de compra. O consumidor valoriza e espera que uma simples visita ao shopping a uma determinada loja seja agradável e surpreendente. Trabalhando fortemente no apelo aos sentidos, muitas marcas conseguiram se conectar aos seus públicos a partir desse recurso.
  4. Causas socioambientais. Em meio a reflexões de ideais e sustentabilidade, a demanda crescente por marcas que entreguem algo mais, sensíveis a causas socioambientais. Interessante o site de e-commerce de óptica mais comentado dos últimos tempos, a óptica norte-americana Warby Parker (www.warbyparker.com), que, além de fazer seus negócios, faz a sua parte no que diz respeito a contribuir para um mundo melhor. Estabeleceu uma parceria com a organização não governamental VisionSpring, que atende populações de países menos favorecidos visualmente, como Índia e El Salvador. Assim, a cada par de óculos vendido, um é doado para a VisionSpring. Além disso, a Warby Parker revela a sua preocupação com a redução das emissões de carbono, tendo se tornado uma empresa carbono neutro.

Eu poderia estender essa pequena lista apontando várias outras tendências, porém, o objetivo da provocação no inicio de mais um ano é estabelecer um contraponto a tantos conceitos que diariamente todos estão expostos. Talvez esse seja o momento de falar menos de tendências e dar mais foco as pendências. Olhe para seu negócio: quantas dessas tendências ainda são pendências na sua óptica?

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições