tamanho da letra : imprimir

Coluna do Miguel

De olho nos olhos

Miguel
o óptico mais famoso do país

Ar seco, poluição, fumaça e vento provocam desconforto no sistema respiratório e também nos olhos durante a primavera. Manter as mucosas do globo ocular e as pálpebras sempre hidratadas deve ser uma função a ser desempenhada todos os dias. E, ao lavar o rosto com sabonete ou emulsões específicas, essas soluções retiram a oleosidade e as secreções das pálpebras, evitando assim o acúmulo de materiais causadores de coceira e eliminando a presença de bactérias.

Mas nem sempre só lavar o rosto é suficiente diante de tantos agressores externos. Para pessoas sensíveis ou alérgicas, o uso de algodão ou cotonetes pode ser benéfico ao conforto ocular. Embebido em uma gotinha de xampu infantil, vale passar um cotonete ao redor das pálpebras para reduzir a possibilidade de inflamação das glândulas sebáceas e então enxaguar com muita água fria, secar delicadamente e, se necessário, repetir à noite, antes de dormir.

Inflamações e irritações de mucosas aparecem também com o uso de cosméticos. Se não retirados adequadamente, os resíduos provocam irritações e coceira. Antes de dormir, é fundamental retirar a maquiagem do rosto com produtos indicados por um dermatologista. Da mesma forma que se deve higienizar os óculos diariamente, olhos e pálpebras precisam de vigilância constante.

Repetir não custa nada: o uso de óculos solares não deve ser negligenciado nem mesmo em dias nublados. Lentes escuras de qualidade podem reduzir irritações, porque são capazes de eliminar até integralmente a incidência de luz sobre os olhos. E, por isso, é preciso ter todo cuidado ao escolher um par de solares: o barato nem sempre é salutar. A preocupação com os olhos deve ser sistemática até porque a visão é responsável por 85% do contato com o exterior. Qualquer alteração, uma visitinha ao oftalmologista é sempre bem-vinda para que males maiores e futuros sejam evitados.

 

 

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições