tamanho da letra : imprimir

Jogo Rápido

Lentes de contato possibilitam visão telescópica

Enviar por email

Compartilhar

Desenhada para ajudar pacientes que sofrem com perda de visão relacionada à idade avançada, a invenção já é alvo de cobiça do exército norte-americano.

Nada de binóculos ou lupas para aumentar imagens para quem usar as lentes de contato que estão sendo desenvolvidas por pesquisadores nos Estados Unidos e na Suíça. Combinadas com óculos especiais 3D, as lentes têm a capacidade de aumentar a imagem vista pelo olho nu em 2,8 vezes. O efeito é atingido graças aos filtros polarizadores dos óculos, que enviam a luz para o anel localizado ao redor da região central da lente. O anel possui pequenos espelhos de alumínio, distribuídos em um padrão que permite que a luz seja refletida quatro vezes até que a imagem (já ampliada) seja dirigida à retina. O usuário pode escolher se quer a visão normal ou a ampliada ao alterar o filtro dos óculos, que foram desenvolvidos a partir dos óculos comercializados pela Samsung para seus televisores 3D.

A invenção foi elaborada para ajudar pessoas que sofrem com cegueira relacionada à idade, a degeneração macular, que afeta justamente a área que possibilita a visão de detalhes, causando dificuldades para dirigir, ler ou reconhecer rostos.

Mesmo tendo a aplicação médica como seu primeiro objetivo, há outro tipo de usuário que está de olho na inovação: o exército norte-americano, que está financiando o estudo por meio do Darpa, seu organismo de fomento à pesquisa. De acordo com os pesquisadores, usar a tecnologia para esse fim será mais complexo, já que o cuidado com uma pessoa de visão perfeita tem de ser ainda maior em relação a alguém que está com a visão deteriorada.

Enviar por email

Compartilhar

Cientistas descobrem nova camada da córnea

Enviar por email

Compartilhar

Saiba por que a Camada de Dua poderá tornar os transplantes mais seguros e precisos e melhorar o entendimento de doenças dos olhos.

Ela se chama Camada de Dua e foi batizada com o nome de seu descobridor, o professor indiano Harminder Dua. Apesar de pequena (com espessura de 15 mícrons, unidade que equivale a milionésimos de metro), a descoberta poderá melhorar os resultados de cirurgias de transplantes de córnea, aumentando sua segurança e precisão.

O estudo foi realizado pela universidade de Nottingham, na Inglaterra, e publicado pelo jornal acadêmico norte-americano Ophthalmology. De acordo com Dua, “há muitas doenças que afetam a parte posterior da córnea e que clínicos de todo o mundo estão começando a relacionar à presença, à ausência ou ao rompimento dessa camada”.

A pesquisa foi realizada em órgãos doados a bancos de olhos das cidades britânicas de Bristol e Manchester. Os estudiosos injetaram pequenas bolhas de ar para separar as diferentes camadas, podendo, assim, melhor analisá-las em microscópio.

A córnea humana é uma lente protetora do olho que permite a entrada de luminosidade. Outras cinco camadas a compõem: epitélio, membrana de Bowman, estroma, membrana de Descemet e endotélio. A Dua fica localizada na parte posterior da córnea, entre o estroma e a membrana de Descemet. De acordo com o estudo, apesar de pequena, a camada é forte, aguentando até dois bars de pressão (unidade de medida que equivale aproximadamente a uma vez a pressão atmosférica ao nível do mar).

Ao ter conhecimento sobre suas propriedades e localização, cirurgiões poderão injetar bolhas de ar próximo à camada de Dua, a fim de avaliar a sua força como uma estimativa da qualidade da córnea e sua probabilidade de rompimento durante uma cirurgia.

A descoberta pode ainda ter um grande impacto no avanço do entendimento de doenças como o ceratocone, uma deformidade da córnea. Cientistas acreditam que essa doença possa estar ligada a um rasgo na camada de Dua, alterando o formato da córnea.

O artigo pode ser lido na íntegra, em inglês, no link http://goo.gl/VSkh1.

Enviar por email

Compartilhar

#REVISTAVIEW

Enviar por email

Compartilhar

JK usa óculos: foi tirada em Brasília, mais precisamente no Memorial JK, a foto escolhida para esta edição. Visitando a capital federal, o mineiro Jolimar Scardua, do marketing do laboratório PSA Nilo, deu o toque final com óculos solares à escultura de Juscelino Kubitschek e sua mulher, Sarah.

Tem perfil no Instagram ou no Facebook e tirou uma foto linda e/ou criativa que tem tudo a ver com óculos, visão, óptica ou algo mais relacionado ao mercado? Publique com a hashtag #revistaview e então sua imagem pode ser publicada na VIEW.

Enviar por email

Compartilhar

O número

Enviar por email

Compartilhar

30%

É o total estimado da população mundial menor de 18 anos sem acesso à correção visual

Fonte: Boston Consulting Group em www.visionimpactinstitute.org

Enviar por email

Compartilhar

Últimas edições